Iza :: Linha de Frente



Iza é um daqueles acontecimentos que todos estávamos precisando mesmo sem sabermos disso. Uma mulher, negra, do subúrbio, que brilha ao expor tudo isso mas sem ver nisso uma limitação. Inteligente, formada em Publicidade pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), tinha a sua frente muitos caminhos. Mas, para a nossa sorte, escolheu a música.

A canção escolhida hoje é mais um caso de identificação - não exatamente pessoal, mas coletiva. “Linha de Frente” encerra o primeiro álbum de estúdio da cantora: “Dona de Mim”, lançado em 2018 por meio da gravadora Warner Music. Responsável por impulsionar o funk melody que se tornou o carro-chefe do novo POP-BR, tenho certeza que nem a Warner tinha noção de todo o poder da jovem e bela cantora de covers do R&B no YouTube. 

“Agressiva, forte, empoderada, uma delícia de dançar”, é assim que a própria cantora define a sua criação numa entrevista concedida ao projeto Deezer Faixa a Faixa. Se ainda restava alguma dúvida, ela deixa claro que a composição foi diretamente inspirada em “Formation”, lançada por Beyoncé em 2016.

“Linha de Frente” é autoria de Iza, em parceria com compositores que sempre estão junto das divas do POP nacional: Pablo Bispo, Sergio Santos e Ruxell Beat Envolvente (que também é o produtor da faixa). 

Outra curiosidade é que a faixa foi cogitada para ser a abertura do álbum - algo tão intenso só poderia começar ou encerrar com a deixa para muito mais. E essa deixa é o motivo dessa música ter se tornado tão importante para mim.

A letra fala sobre ascensão social, por meio de conquistas materiais, da representatividade e do empoderamento de formas de cultura que sempre estiveram esquecidas. Quem viveu no Brasil nos últimos 15 anos sabe muito bem do que é que ela está falando. Eu fui um dos que experimentaram a chamada “nova classe média”.

Depois de fazer todo o ensino fundamental em escola pública, eu pude fazer o ensino médio numa escola particular. Depois saí da Bahia e fui estudar jornalismo na Universidade Federal de Sergipe. Viagens de avião, curso de Inglês, e outras coisas que sempre foram impensáveis quando eu era criança. Mas, quando eu me formei, o país já era outro. As oportunidades no mercado de trabalho não vieram nem perto do esperado pela qualificação que eu havia atingido.

A luta para ser um cidadão de primeira classe no meu próprio país não estava ganha como pensei. Ao contrário: ela está hoje mais viva do que nunca. “Linha e Frente” não fala sobre a vitória de uma guerra, fala sobre cada pequena batalha, vencida com armas que os de cima jamais imaginaram que nós tínhamos.  

A cantora deixou essa perspectiva muito clara em uma de suas participações no programa Domingão do Faustão. Iza deu um show de consciência social, provando ser um das mentes criativas mais relevantes da música brasileira contemporânea. “Linha de Frente” não se esquece, e eles não passarão, não não!


           



Na coluna POP ' SPLAINING Edson Nova conversa sobre música pop brasileira e internacional, abordando o conceito das obras e sua relação pessoal com elas. Todo sábado uma canção será o centro da conversa. Acompanhe a playlist no Spotify, no Deezer e  no YouTube.

CONTEÚDO NOVO TAMBÉM TODA TERÇA E QUINTA :: SIGA NAS REDES SOCIAIS

Comentários

Mais Lidas