Benigno: não mata, mas é uma doença [nº 4]



Voltei da entrevista de emprego com aquele perfume horrendo que a tia folgada deixou em mim… Adoraria tomar um banho, mas adivinha? Faltou água. É a segunda vez nesse mês, e ainda estamos no dia 17. Quando eu morava na zona sul isso não acontecia. Tudo bem que eu dividia a kitnet com outros cinco, mas isso não vem ao caso agora.

Só me resta ligar para a companhia de água e ouvir as coisas de sempre. “O registro está aberto?”: sim, está. “No sistema não consta interrupção do abastecimento na sua região. Tem que abrir chamado para o técnico ir na sua residência”. Mas e o prazo?

“É de até 48 horas”. Então o plano é deixar o cidadão sem água por dois dias? “É o procedimento da empresa, senhor”. Ultimamente ando meio cansado desses procedimentos. Quem cria isso provavelmente mora na zona sul onde a água não falta. Se não fosse minha alergia a incenso, proteína de soja e gatos eu ainda estaria na kitnet.

Acho que minha única alternativa é esperar o técnico. Se eu tirar essas roupas, talvez o cheiro diminua. Mas eu não consigo vestir roupa limpa sem ter tomado banho antes: foi um dos traumas que a minha mãe deixou. Entre uma surra e outra com cipó de goiabeira, ela lavava roupa como ninguém.



Benigno Malta é um personagem criado por Edson Nova. Os contos saem toda quinta-feira, e há outros conteúdos nas terças e sábados. Venha xingar muito no Twitter: acompanhe os perfis clicando nos links

Comentários

Mais Lidas