Benigno: não mata, mas é uma doença [nº 1]


Benigno é você, seja lá quem for. Alguém com muitos meios-privilégios. Nasceu num país com liberdade para se fazer o que quiser, e onde não há nada para fazer. Benigno é como você, seja lá como for. Educação pública sem um público muito educado. Diploma universitário na parede, e nenhum dinheiro no banco. Mais ou menos atento aos problemas do mundo, quando sobra tempo de ler algo no ônibus lotado.
Benigno não escolheu as melhores condições para nascer: região, classe social, tom de pele, peso, sexualidade... Tudo poderia melhorar. Não que ele não se goste – é que só amor próprio não garante moradia, comida, e um pouco de prazer vazio no final de semana.
Benigno Malta é uma célula que seguiu um caminho errado: veio de baixo e alcançou a educação dos de cima. Os anticorpos agiram, e não deixaram que essa educação se transformasse em direitos. Parece inconformado para os de baixo, e presunçoso para os de cima. Essa célula não pode matar o sistema, mas é uma deformação. Benigno não mata, mas é uma doença. Benigno é você, seja lá quem for.

Comentários

Mais Lidas